O problema dos avós

Se a menina tem cólicas...
O que andaste a comer?Tens de fazer sacrifícios!Não comas doces, não comas verduras.Tive a falar com as minhas amigas e elas grávidas não comiam cebola, nem couves, ...

Se a menina chora...
Isso não é normal, ela tem dores. Tens de ter cuidado com o que comes.

Se não dorme...
Isso não é normal. Que comeste hoje?

Respira Miss Cleo, são quantos meses que irei amamentar? Vai ser difícil... não aguentar as dores que ainda tenho no peito mas os avós!

Amo-a demais!

Ser mãe é a melhor sensação do mundo, é mágico olhar para ela, toda eu me sinto inundada de amor!

Plano de parto

Nós fizemos um plano de parto com tudo o que gostaríamos que acontecesse no dia.
Levámos o plano e foi lido pelos profissionais que nos acompanharam. No entanto, considero que foi uma péssima opção. Diria que os médicos e demais equipa se sentiram ofendidos com o facto de levarmos um plano agrafado no livro de grávida. 
Notei ao longo das 24h de parto que eles não o souberam interpretar. Quando pedi epidural fui como que gozada porque não era isso que estava no meu plano. Ora bem no plano eu dizia "Só desejo receber epidural se a pedir", ora isto foi compreendido pela equipa como "esta não quer levar, não leva" em vez de "ok, se ela quiser pede-nos, não precisamos sugerir". 
No nosso plano referíamos que não queríamos estagiários presentes, pois a pessoa que me acompanhou na maioria do dia era uma estagiária e sendo que foi a única que se apresentou como tal e nos perguntou se podia ou não acompanhar-nos. Demos-lhe o nosso consentimento apenas a ela mas nas 24h seguintes foi uma roda viva de estagiários no quarto até que o J. se passou falou com a médica competente sobre isso, a partir daí a doutora ficou de trombas e a explicação que nos deu foi "como afinal quiseram epidural pensei que já não estavam a seguir o plano de parto". A minha dúvida é: mas que raio tem os alhos a ver com os bugalhos? 
A certa altura eu estava há horas sem saber se tinha evoluído na dilatação e pedi para ser observada ao que outra enfermeira me responde "no seu plano de parto diz que não quer muitas intervenções daí nós não a analisarmos", eu juro que reli aquilo já várias vezes e gostava de perceber onde está a porra do sítio onde ela foi buscar isso.
Se tiver outro filhos não volto a fazer um plano de parto. Senti que sofri no corpo tê-lo feito, apesar de ter sido esse o conselho dado pela própria Mac. Nessas 24h senti-me mal tratada pela generalidade da equipa. 
O plano também teve coisas boas ou pessoas que souberam ler, ficarei na dúvida... Todos os exames feitos à Lai longe de mim foi-nos perguntado se queríamos assistir e assistimos. 
Acima de tudo acho que durante o trabalho de parto tive uma rotação tão grande nas equipas da Mac que uns olhavam para aquilo, outros levavam o recado dos colegas e aquilo não abonou a meu favor. Vi a coisa tão feia que a certa altura já dizia à médica pode entrar quem quiser estagiário ou não, sei que o meu plano me prejudicou, não entendo é o porquê disso acontecer.
Uma curiosidade do meu parto é que quem o fez foi uma médica que antes de o ser foi minha colega de casa durante um ano em Coimbra, na altura ambas a iniciar a vida académica, hoje ambas crescidas e com os seus diplomas na mão. Ela reconheceu-me e falámos um bom bocado enquanto eu era cosida...

Agradeço às enfermeiras da enfermaria, adorei a sua competência, aprendi imenso nas 48h que lá estive. Demoravam um pouco a aceder aos chamamentos mas devem estar habituadas a que as mães por qualquer coisa as incomodem que já devem ignorar uns minutos antes de respirar fundo e ir aturar as chatas e stressadas puérperas. A minha primeira noite na Mac foi aflitiva, com a miúda em choro constante e tive muito apoio em tudo o que precisei. Acima de tudo notei que se preocupavam com cada paciente e perdiam tempo a conversar connosco para nos animar, nos explicar, nos aliviar o stress.

Sobre o saco para a maternidade...

O meu saco para a maternidade ia super pensado e organizado ou assim achava eu!
Foi refeito após a visita à Mac e levava só o essencial. Pois... na realidade o meu saco só me atrapalhou e não usei quase nada do que lá ía. 
Tinham-me dito que o saco ficaria guardado num cacifo e na realidade ficou sempre junto a mim, logo teria dado mais jeito uma mala dura, porque mal me conseguia baixar para ir ao saco e não tinha como colocá-lo mais alto.

Para a Lai levei:
Em sacos individuais um conjunto completo de roupa e fralda, sendo que no total levei 4 sacos devidamente numerados. Além disso levei fraldas; toalhetes e creme barreira.

O que usei:
1 par de meias; 2 bodys; as fraldas; os toalhetes; o creme barreira e um fato completo no dia em que saímos com alta. Tudo o resto só complicou, atrapalhou. De futuro levarei os itens separados. Body com body, fato com fato, etc. 

Para mim levei:
3 camisas e outro saco completo de camisa, cuecas, soutien, toalha de rosto e íntima, pensos, chinelos. Bicos de silicone. Saco para roupa suja.  Produtos de higiene vários...

O que usei:
1 camisa, 1 soutien e os chinelos de quarto e banho. Bicos de silicone. Saco para roupa suja. Dos produtos de higiene só precisei do pente, gel de banho, champô,desodorizante, elástico do cabelo, escova e pasta dos dentes.

O que me fez falta e tiveram de me levar:
Garrafas de água umas 6 para um período de 48h, porque na Mac só havia água da torneira e não era prático andar a encher um copo de cada vez que tinha sede..
Cuecas para incontinência, porque sai muitos líquidos do corpo e com pensos seria preciso mudar a cada 30 minutos.
Almofada em forma de donut porque de outra forma sentar-me numa cadeira era impraticável..

Em análise diria que fui carregada que nem uma burra para nada. A Mac é um sítio quente, ela nasceu num bom dia, passou o tempo quase todo ou com a camisa de lá ou só de body pois estava muito quente. 
Ao 2º dia ganhou icterícia logo tinha de estar o mais despida possível à luz. 

Para a próxima já sei, 

keep it simple!


Para lá de cansada...

Disseram-me que estar grávida não era pêra doce mas ninguém me explicou que cuidar de uma criança e lides domésticas era o inferno.

Banho

Hoje vais ficar pela primeira vez "sozinha". Vou ao banho e o papá não está. Prevê-se que seja o banho mais rápido da minha vida, ainda que tu durmas totalmente serena.

Senilidade

3 semanas após ser mãe acordei já por 2x a delirar com o Emp.

Sinto-me um galo no campanário

Levanto-me antes do sol nascer e aterro antes de ficar de noite!

Foto daqui: http://ogalodebarcelosaopoder.blogspot.pt/2009/11/nota-do-galo.html

Mais do que útil quando se tem uma bebé

Baby sense- um aparelho magnífico que apita feito um alarme de carro se o coração do bebé parar, fica na cama dela e dá-nos uma segurança extra porque somos humanos e de noite também dormimos quando conseguimos e a morte súbita é infelizmente uma realidade nos recém-nascidos e um dos meus maiores medos como mãe.

Intercomunicadores com vídeo- permitem-nos ter vida para além do quarto, podemos estar em qualquer lugar da casa e ver o que se passa com ela, se mexe, se chora, se está a fazer caretas de dor. Dá-nos sossego!

Devia ter nascido ontem afinal 15 dias já cá cantam!

15 dias volvidos desta nova vida como mãe e a miúda continua a portar-se bem, de noite gosta de estar desperta e queixar-se com dorzitas mas mesmo assim diria que é uma boa menina. 
De seus cabelos e olhos castanhos; pele morena e dedos grandes encanta-me os dias. Aprendi a ser mais calma, a suportar as tendinites nos braços para que ela coma sossegada; sei o que são "facas" a cortar-me os mamilos e muitas fraldas com cocó! É uma ligação fabulosa com outro ser, saber que lhe posso dar o alimento que precisa para crescer e que o meu cheiro a acalenta.